Uncategorized — 05 Sep

A crise de 2008 tinha tudo para ser uma crise curta. O desemprego subiu, mas como muitos moderados previram aumentou somente 3%, foi para 9%, longe dos 25% de 1929. 

Em 1929, salários representavam 90% do PIB e agora somente 60%. Multiplique 3% x 60%, e a queda do PIB seria de 1,8%. Para quem crescia 5% ao ano, uma queda mais do que administrável. 

Então, porque a Bolsa caiu 50%, preços de imóveis 40%, comércio internacional 30%, ouro subiu 100%?

Pânico. Pânico disseminado de forma instantânea pela internet e a imprensa digital.

Desemprego Pânico disseminado por desconhecidos Professores de Economia, como Nouriel Roubini, marxista por formação, e expulso de Yale por ser um professor medíocre. 

Nouriel foi aquele que "anunciou" na Bloomberg que 250 Bancos estavam quebrados, e o FDIC também. 

No Brasil ele seria preso por "divulgar notícia falsa que abale o sistema financeiro". 

Digite "Worse than 1929", e você terá nada menos do que 169.000 formadores de opinião dizendo isto.


E o resultado está aí. 55% das famílias americanas temem que um membro da família, marido ou mulher, percam o emprego. Os dados são da Gallup que entrevista pessoas, e a conversão é minha. 

55% das famílias em pânico quando não havia a menor chance do desemprego ir para 25%. 

52% destas famílias entraram em pânico à toa, somente 3% perderam o emprego. 

E alguém está lidando com este pânico?

Estes discursos do Bernanke em economês, "Now for Quantitative Easing 3", vai tirar estas famílias do pânico que Roubini e mais 169.000 colegas disseminaram?

E a HSM, que hoje pertence ao economista Paulo Guedes, convida Nouriel Roubini para gerar pânico no Brasil. Pode? 

Eu, pelo menos, li o que Nouriel Roubini escreveu sobre a crise financeira brasileira de 1986, que conheço bem, e pude facilmente constatar que é um enorme picareta, copia ideias dos outros e assim por diante. 

O capitalismo é baseado não na centralização do poder de decisões, nas estatais, nos serviços médicos centralizados e nos impostos pré-determinados, mas sim na confiança mútua das pessoas, na cooperação humana, na confiança.

Destruir esta confiança dizendo que o FDIC está quebrado, que será pior que 1929, mostra não o fim do capitalismo, mas o início de uma sociedade que é facilmente induzida ao pânico, algo que capitalistas e socialistas deveriam se preocupar. 

Algo que infelizmente descobri 40 anos atrás, quando trabalhei no governo. 

Share

About Author

Stephen Kanitz

(4) Readers Comments

  1. O consumo norte-americano de hidrocarbonetos equivale a 300 escravos per capita, o uso de informática deve substituir umas 20 ou 50 pessoas em serviços burocráticos. Cada brasileiro deve ter, considerando o nosso consumo, de 100 a 150 “pessoas” trabalhando para eles.
    Mas isto não é suficiente, precisamos de mais, sempre mais. Poderíamos estar no paraíso, trabalhando pouco, e usando o tempo livre para curtir a família, estudar, ter ócio criativo. Mas não, precisamos de uma economia sempre devoradora, produzindo por produzir, para dar empregos, mesmo que sejam chineses a menos de 1 dólar por dia.
    Não adianta confiar no sistema, quando o sistema embute realização humana baseada em coisas e não em valores.

  2. Prof. Kanitz, sem dúvida o pânico tem servido como catalisador da crise, e disseminar ainda mais o pânico não ajuda ninguém. Este foi o motivo que levou o ex-presidente Lula à TV chamá-la de marolinha, e resgatar a confiança dos brasileiros, o que vemos que deu resultado.
    No entanto, a coisa é realmente mais grave do que parece em seu post. O desemprego oficial realmente está no nível de 9%, mas esse número só existe porque considera os part-time jobs como empregos (mesmo quando não é o desejo do empregado), e não considera os que desistiram de procurar emprego como desempregados. O índice pularia para cerca de 16%.
    Outro dado omitido, que nem Roubini menciona, descobri aqui mesmo: a dívida americana, ao invés de 14 trilhões, pode ser de 70 trilhões. Não é fácil conviver com uma dívida de 5 anos de produção. Afinal, a América é solúvel?
    Sem contar o mistério do ouro de reserva, a contínua transferência de renda da população ao setor bancário, sua desregulamentação, entre outras coisas. Não é só efeito manada. A coisa está realmente muito feia.

  3. é um alívio ver alguém falando destas pessoas que saem do nada conseguem construir uma imagem na midia, as vezes parece que por puro oportunismo da mesma, um certo gosto de sangue ao criar o ‘pânico’como a afirmação de seu ‘controle social’ um quarto poder facista mesmo. Nunca entendi como um certo Rubini ganhou tanta notoriedade de um momento para o outro. Um post esclarecedor para mim. Obrigado

  4. Stephen,
    O wiki do atraso (lembra-se) ganhou algum movimento hoje. Você atualizou aquele post?

Leave a Reply